Mensagem sobre ataque terrorista a Brumadinho é falsa, diz ABIN

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2019 16h11
Fabio Barros - Estadão ConteúdoBarragem da Vale se rompeu em Brumadinho, em Minas Gerais, na última sexta-feira (25)

A Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) fez um comunicado oficial nesta segunda-feira (28) declarando que são falsas as informações de que a barragem da Vale em Brumadinho, que rompeu na última sexta-feira (25), foi alvo de um ataque terrorista. O desastre deixou ao menos 60 mortos.

“A ABIN esclarece ser totalmente inverídica a informação, difundida por redes sociais e aplicativos de mensagens, sobre a ocorrência de ataque terrorista contra a barragem de Brumadinho/MG. A ABIN não recebeu qualquer relato sobre prisões de venezuelano e cubano na região”, diz o comunicado.

Uma das mensagens falsas circulando pelo WhatsApp dizia que um venezuelano e um cubano tinham sido detidos na região de Itaguará, que fica a cerca de 40 km de Brumadinho. O venezuelano seria um ex-guerrilheiro das FARC, enquanto o cubano seria um instrutor da Polícia Secreta de Fidel Castro.

A corrente falsa também afirmava que o objetivo do suposto ataque era sabotar as atividades econômicas do Brasil, aprofundando a crise do país, e frustrar a política de abertura econômica do ministro da Economia, Paulo Guedes. A mensagem ainda dizia que o falso ataque terrorista foi antecipado porque o governo brasileiro reconheceu Juan Guiadó como presidente interino da Venezuela.

O desastre em Brumadinho já deixou ao meno 60 mortos e 292 desaparecidos.