Mesa Diretora do Senado decide não aceitar afastamento imediato de Calheiros

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2016 15h23
Renan Calheiros preside sessão do Congresso Nacional - ASENADO

A Mesa Diretora do Senado Federal decidiu não aceitar o afastamento imediato do presidente da Casa, Renan Calheiros. Os senadores optaram por aguardar a deliberação do plenário do Supremo Tribunal Federal para cumprir a decisão do ministro Marco Aurélio Mello que pedia para afastar o peemedebista do cargo.

Após a decisão, o presidente do Senado Federal disse que o magistrado tomou uma atitude monocrática a nove dias do término do seu mandato. “A democracia no Brasil não merece esse fim”, desabafou.

Durante a reunião, o líder do PSDB no Senado, Aécio Neves, solicitou que o pleno do STF decidisse em 24 horas sobre o afastamento de Renan. “Não pode haver esse vácuo do poder a partir da liminar de um magistrado”, afirmou o tucano.

De acordo com os que estiveram na reunião, a informação é que Renan Calheiros acredita que possui um respaldo jurídico para não acatar a notificação do ministro do STF. Tal ação seria uma estratégia do parlamentar para seguir na presidência do Senado Federal até o julgamento do Supremo, que deve acontecer nesta quarta-feira (7).