Mesmo após decisão do TST, petroleiros indicam continuação da greve

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2020 11h33 - Atualizado em 18/02/2020 11h35
Federação Única dos PetroleirosPetroleiros em frente a sede da Petrobras

Os petroleiros estão avaliando a resposta à decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que considerou o movimento grevista abusivo e ilegal. Segundo nota publicada no site da Federação Única dos Petroleiros (FUP), serão organizadas assembleias com os sindicatos filiados para decisão dos próximos passos da paralisação, mas a categoria vai recorrer da decisão.

Enquanto isso, os mais de 21 trabalhadores do setor que estão paralisados continuarão de braços cruzados.

“O tempo para a gente discutir saídas para essa greve não pode ser discutido numa mensagem de rede social. Vamos conversar com os nossos sindicatos e com a nossa base para definir o melhor caminho que a federação e os seus sindicatos irão tomar”, afirmou o diretor da FUP, Tadeu Porto. Porto e mais quatro sindicalistas fazem parte da comissão que negocia com a Petrobras desde o dia 31 de janeiro.

Na decisão proferida na noite de segunda-feira, o ministro Ives Gandra argumentou que os petroleiros não estão cumprindo as determinações anteriores do TST, como a manutenção de 90% do efetivo para que a continuidade da operação e o abastecimento de combustíveis não sejam prejudicados.

* Com Estadão Conteúdo