Mesmo com corte de tributo, protestos de caminhoneiros devem continuar nesta quarta

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2018 18h50
Agência BrasilPresidente da Abcam afirmou que apenas a redução do imposto não é suficiente para resolver o problema dos altos custos dos combustíveis

Os protestos de caminhoneiros, que vem parando diversas rodovias do Brasil desde a última segunda-feira (21), irão continuar nesta quarta-feira, mesmo após a redução da Cide, um dos tributos que incide sobre os combustíveis, anunciada pelo Governo nesta terça-feira.

Presidente da Abcam, entidade que organiza o movimento dos caminhoneiros autônomos, José da Fonseca Lopes afirmou que apenas a redução do imposto não é suficiente para resolver o problema dos altos custos dos combustíveis.

“Isso não resolve o problema, a gente quer ser ouvido. Queremos que os tributos no óleo diesel sejam zerados. A Cide representa 1% dos tributos que incidem no combustível”, disse Lopes em vídeo publicado pelo órgão.

Mais cedo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, revelou que a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) será zerada com o objetivo de reduzir os preços da gasolina e do diesel. O acerto aconteceu após reunião de Maia com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE) e o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.