Michel Temer diz que balanço da Petrobras “não pegou bem”

  • Por Thiago Uberreich/ Jovem Pan
  • 23/04/2015 15h28
Michel Temer em sua chegada a Portugal nesta terça (21)

O vice-presidente da República reconheceu nesta quinta (23) que o balanço da Petrobras com os dados da corrupção “não pegou bem”. Em uma conferência em Portugal, Michel Temer avalia, no entanto, que, aos poucos, a imagem da empresa vai sendo recuperada.

“Dizer que ficou bem para a Petrobras e para os brasileiros, não ficou, evidentemente, e foi uma coisa extremamente preocupante para todo o Brasil”, disse. “Pegar bem, não pegou; ninguém aplaudiu.”

O vice, no entanto, ressalta que a divulgação dos dados negativos denotam “uma limpidez e uma transparência integral”. “Vai recuperando aos olhos do Brasil e aos olhos do mundo a imagem da Petrobras”, espera Temer.

Impeachment

Questionado sobre a possibilidade de impeachment de Dilma Roussef, o vice Michel Temer volta a amenizar.

“Não há condições jurídicas para pregar um impeachment em primeiro lugar”, avaliou. “Em segundo lugar, eu não creio que nem haja condições políticas”, opinou o vice-presidente que assumirira caso o impeachment acontecesse. “Eu compreendo a movimentação política que ocorre no Brasil”, disse.

Terceirização

O vice-presidente da República rejeita a análise de que o governo saiu derrotado na Câmara no debate sobre a terceirização.

“Esse é um tema da sociedade; o que o governo fez foi ingressar nessa matéria para garantir a tributação, e isso o governo garantiu”, disse Temer, destacando que o projeto ainda vai passar pela avaliação no Senado.

Michel Temer considera normal que o Congresso modifique o projeto da terceirização e avalia como natural o debate sobre a redução dos ministérios.