Michelle Bolsonaro irá presidir conselho de programa de incentivo ao voluntariado

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2019 21h42 - Atualizado em 09/07/2019 21h42
Valter Campanato/Agência BrasilAs ações serão propostas por um conselho constituído de 24 membros, entre eles a esposa de Sergio Moro, Rosângela Moro

A esposa de Jair Bolsonaro, Michelle Bolsonaro, irá presidir o conselho do programa Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado, o Pátria Voluntária, criado oficialmente nesta terça-feira (9) pelo presidente. O projeto é destinado a engajar instituições públicas, sociedade civil e setor privado no fomento ao voluntariado no país.

As ações serão propostas e conduzidas por um conselho constituído de 24 membros – 12 representantes de ministérios e 12 representantes da sociedade civil, entre eles a esposa de Sergio Moro, Rosângela Moro, e a cantora Elba Ramalho.

“Lutaremos incansavelmente para que o voluntariado seja uma marca do governo”, afirmou Michelle, que exibiu imagens de sua participação em diversas ações voluntárias. “Não é substituir o Estado, mas somar forças para melhorar a qualidade de vida da população”, acrescentou.

O programa foi lançado nesta terça-feira, no Hospital da Criança de Brasília, em solenidade que teve a presença do presidente da República e da primeira-dama, além de diversos ministros. Segundo o ministro da Cidadania, Osmar Terra, “o voluntariado é um instrumento pouco utilizado no Brasil”.

“As pessoas ficam muito esperando que o governo resolva tudo, que o governo atenda a todos, e nós estamos numa situação de dificuldade, de crise, e o voluntariado pode ajudar para que ninguém fique para trás nessa dificuldade, [para] que todos tenham, de alguma forma, algum tipo de atendimento”, disse.

Membros do conselho

Como representantes do governo, irão compor o conselho os ministros Abraham Weintraub (Educação);  Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos); Fernando Azevedo e Silva (Defesa);  Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo); Luiz Henrique Mandetta, (Saúde); Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações); Onyx Lorenzoni, (Casa Civil); Osmar Terra (Cidadania); Paulo Guedes (Economia); Ricardo Salles (Meio Ambiente); Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública); e Wagner Rosário (Controladoria Geral da União).

Já da sociedade civil são a cantora Elba Ramalho; a presidente da Anup, Elizabeth Guedes; Fábio Silva, da Plataforma Transforma Brasil; Israel Aron, do Instituto Cyrela; James José Martins de Souza, do Instituto Legado; o velejador Lars Grael; Maria Elena Johannpeter, da organização  Parceiros Voluntários; a primeira-dama Michelle Bolsonaro; Miguel Tortelli, da Federação Amor Exigente; Raul Cutait, da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); Ricardo Paes de Barros, do Instituto Ayrton Senna; e a advogada Rosângela Moro.

* Com informações da Agência Brasil