Militares da Marinha são presos por envolvimento em assassinato de perito da Polícia Civil

Crime aconteceu na sexta-feira, 13; o corpo do papiloscopista ainda não foi encontrado

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2022 20h23 - Atualizado em 16/05/2022 00h40
Reprodução/Instagram/marinhaoficial marinha do brasil Em nota, marinha diz lamentar o ocorrido e diz estar colaborando com as investigações

Quatro pessoas, sendo dois militares da Marinha, foram presos neste domingo, 15, por suspeita de sequestrar, matar e ocultar o corpo de um perito da Polícia Civil no Rio de Janeiro. O crime aconteceu na sexta-feira, 13, e, de acordo com as investigações, teria sido ocasionado por uma discussão entre o Renato Couto de Mendonça, de 41 anos, e o dono do ferro-velho, localizado na Praça da Bandeira, na zona norte da cidade. Segundo a polícia que está cuidado do caso, o corpo do papiloscopista foi jogado no Rio Japeri, na Baixa Fluminense, e ainda está sendo procurado pelos policiais. Os presos são autuados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Em nota, a Marinha disse estar colaborando com as investigações e lamentar o ocorrido e “se solidarizar com os familiares da vítima e reitera seu firme repúdio a condutas e atos ilegais que atentem contra a vida, honra e os princípios militares”.