Ministério da Saúde amplia lista de medicamentos essenciais no SUS e inclui oncológicos

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2017 14h00 - Atualizado em 25/10/2017 14h09
Agência Brasil/Marcello Casal Jr.Com o aumento, a lista contará com cerca de 1,1 mil medicamentos e insumos. Antes a lista possuía 869 itens

O Sistema Único de Saúde (SUS) irá oferecer uma lista de medicamentos essenciais cerca de 25% maior a partir de 2018. Para o ano que vem, foram incluídos na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) remédios para assistência hospitalar e oncológica. Estes estavam fora da relação desde 2010.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (25) pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros. Com o aumento, a lista contará com cerca de 1,1 mil medicamentos e insumos. Antes a lista possuía 869 itens.

Entre os remédios incluídos na Rename estão: anestésicos e adjuvantes, isoflurano liquido volátil, propofol 10 mg/ML, antimicrobianos, vancomicina 500 mg, meropenem 55, além dos medicamentos oncológicos imatinibe 400 mg e o tamoxifeno 20 mg.

Segundo o Ministério da Saúde, a proposta para incluir os medicamentos no SUS foi feita com base na indicação e uso de tais fármacos no Brasil e no mundo.

A Relação Nacional de Medicamentos Essenciais padroniza os medicamentos indicados para a assistência no SUS. Segundo Barros, a nova Rename também é um instrumento regulatório: “a partir de agora ficará claro o que o Estado tem que ofertar, o que o município tem que ofertar, na atenção básica, especializada e hospitalar. Antes não tinha”.

Confira abaixo como foi o lançamento da nova Rename nesta quarta: