Coronavírus: Ministério lança edital para estudantes atuarem no SUS

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2020 10h51 - Atualizado em 02/04/2020 10h51
EFE/MariscalOs estados, municípios e estabelecimentos de saúde privados, sem fins lucrativos, que prestam serviços ao SUS, também devem aderir à ação estratégica por meio das secretarias de saúde

O ministério da Saúde lançou nesta quinta-feira (2) um edital para chamar estudantes de medicina, enfermagem, fisioterapia e farmácia para atuarem no combate ao coronavírus no Sistema Único de Saúde (SUS).

O ministro da saúde, Henrique Mandetta, publicou em sua conta do Twitter, nesta quinta, sobre a iniciativa e informou que os alunos poderão ter direito à bolsa de até R$ 1.045,00.

A proposta, por meio do projeto “O Brasil conta comigo”, estabelece bonificação de acordo com a carga horária do estágio supervisionado – de 40h no valor de um salário mínimo (R$ 1.045) e de 20h no valor de meio salário mínimo (R$ 522,50). Além de 10% de pontuação no ingresso em programa de residência do Ministério da Saúde, no prazo de dois anos, além de certificado de participação.

Os alunos interessados devem estar matriculados em instituições de ensino superior, públicas e privadas, que integram o sistema federal de ensino, cursando o 5° e 6° ano de medicina, além de alunos do último ano dos cursos de graduação em Enfermagem, Fisioterapia e Farmácia.

Estudantes dos cursos incluídos que estejam cursando do 1º ao 4º ano também poderão participar, mas sem direito a bonificação, podendo receber desconto em mensalidade pela instituição de ensino superior privada a que esteja vinculado.

Todos os alunos serão supervisionados por profissionais de saúde das respectivas áreas e farão parte de um cadastro vinculativo, com caráter de compromisso para futuro recrutamento, conforme a necessidade dos gestores do SUS.

Os estados, municípios e estabelecimentos de saúde privados, sem fins lucrativos, que prestam serviços ao SUS, também devem aderir à ação estratégica por meio das secretarias de saúde.