Ministério da Educação anuncia diretrizes para volta às aulas presenciais

Ainda não há uma data prevista para a reabertura de escolas

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2020 17h21 - Atualizado em 02/07/2020 07h55
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO - 12/03/20Colégios investiram em readequação de estrutura e aquisição de equipamentos de segurança

O Ministério da Educação anunciou nesta quarta-feira (1º) as diretrizes para o retorno das aulas presenciais em todo o País. Entre as regras está o uso de máscaras, o distanciamento social de 1,5 metro, estímulos às atividades remotas e online, e o afastamento de profissionais que pertencem a grupos de risco.

O documento também estabelece medidas de biossegurança para toda a comunidade acadêmica, incluindo medidas protetivas individuais, o uso correto de EPIs, o distanciamento em sala de aula e também no transporte coletivo, monitoramento após retorno, entre outros pontos destacados pelo MEC e elaborados por um grupo de trabalho multidisciplinar. Apesar da divulgação das diretrizes, ainda não há uma data certa para o retorno das aulas.

Segundo o MEC, o documento “representa a consolidação de esforços para nortear e possibilitar às Instituições de Ensino brasileiras melhores condições para enfrentar esse desafio. A publicação consolida orientações coletivas e individuais para que alunos, servidores e colaboradores possam retomar suas atividades com segurança, respeito à vida e às comunidades”.

De acordo com a pasta, na rede federal de ensino quase 2 milhões de pessoas (78,12%) estão com as atividades suspensas. Nas universidades federais, são 1,05 milhão (70,37%) de pessoas paradas, e nos institutos federais são 792 mil (77,64%) pessoas com as atividades suspensas desde o início da pandemia do novo coronavírus.

O Brasil é o segundo país com mais casos e mortes por Covid-19 – são 1.402.041 casos confirmados e quase 60 mil mortes.