Após polêmica, Saúde vai voltar a divulgar balanço da Covid-19 às 18h

Haverá a criação de uma nova plataforma mais interativa, que estará disponível a partir desta terça-feira

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2020 19h48 - Atualizado em 09/06/2020 07h56
EFE/Fernando BizerraNa última semana, a pasta retardou por quatro dias a apresentação do balanço diário para às 22h

O Ministério da Saúde informou, nesta segunda-feira (8), que vai voltar a divulgar os números do coronavírus no Brasil às 18h. Na última semana, a pasta retardou por quatro dias a apresentação do balanço diário para às 22h, o que gerou uma onda de críticas.

Segundo o secretário-executivo da pasta, Elcio Franco, haverá um aprimoramento dos dados e a criação de uma nova plataforma mais interativa, que estará disponível a partir desta terça-feira. “O Ministério focará em gráficos empregando curvas com análises de tendência, logarítmicas”, explicou.

Franco disse que a pasta vai dar uma “ênfase cada vez maior aos sistemas oficiais, e cada vez menos as planilhas enviadas pelos estados”. Isso porque, de acordo com ele, os sistemas de informação apresentam variáveis, como sexo e data do óbito, enquanto as planilhas só mostram os números de casos e mortes.

“Amanhã teremos uma reunião com todas as Secretarias Estaduais de Saúde para mostrar o processo até o momento e identificar se estão usando 100% das notificações do E-SUS. Se sim, não vai precisar mais enviar as planilhas”, afirmou.

O secretário-executivo destacou, ainda, que a intenção é começar a trabalhar com a data da ocorrência dos sintomas e da morte, e não com a data de notificação.

Divergências

Depois da polêmica em torno da mudança no sistema de contagem de mortos e infectados e no horário da divulgação, o ministério divulgou no domingo dois dados discrepantes sobre a situação da doença no Brasil.

Primeiro, informou que foram registrados 1.382 óbitos decorrentes da doença em 24 horas. Depois, o número caiu para 525. Nesta segunda, o Ministério justificou que “corrigiu duplicações e atualizou os dados divulgados sobre casos e óbitos”.

No informe de sexta-feira passada, o ministério ainda omitiu o número total de mortos no País desde fevereiro, quando foram registrados os primeiros casos da doença. O painel da Covid-19 no site da Saúde ainda ficou fora do ar até sábado. Segundo Elcio Franco, havia “necessidade de reformulação” da página.