Ministro do STF comemora arquivamento da ‘Lava Toga’

  • Por Jovem Pan
  • 12/04/2019 15h28 - Atualizado em 12/04/2019 21h01
Carlos Moura/SCO/STFAlexandre de Moraes disse que a CPI iria afetar a independência do Judiciário

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, comemorou, nesta sexta-feira (12), o arquivamento do pedido da CPI da “Lava Toga”, que pretendia averiguar desvios administrativos cometidos por ministros dos tribunais superiores de Brasília. Segundo ele, a CPI iria afetar a independência do Judiciário.

“Não é possível uma comissão parlamentar que pretenda, por exemplo, como estava no recurso, analisar como se dá a produção do gabinete para levar ao voto do ministro”, afirmou.

Moraes defendeu, ainda, que a Constituição não autoriza CPIs sobre outros poderes como um todo.

A decisão foi tomada nesta quarta-feira (10) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. O relatório que foi aprovado, do senador Rogério Carvalho (PT-SE), diz que o Conselho Nacional de Justiça tem se demonstrado aquém de enfrentar os “desmandos” e “desvios” do Poder Judiciário, mas que essas questões seriam “adequadamente tratadas” num debate sobre o novo Estatuto da Magistratura.

*Com informações da Agência Estado