Ministro do STF suspende instalação de comissão do impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 09/12/2015 00h14
Luiz Edson Fachin, indicado pela presidenta Dilma Rousseff para substituir o ministro Joaquim Barbosa no STF, durante sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado (Marcelo Camargo/Agência Brasil) Marcelo Camargo/Agência Brasil Luiz Edson Fachin

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a instalação da comissão especial que analisará o processo de impeachment na Câmara dos Deputados. A decisão aconteceu na noite desta terça (8).

Os trabalhos serão suspensos até que o Supremo se pronuncie sobre a lei que define o ritual do processo de impedimento. Fachin já analisava uma ação apresentada pelo PC do B. O partido da base aliada questiona a votação secreta realizada para a escolha da chapa, a divisão da comissão por blocos e a possibilidade de os deputados concorrerem às vagas sem indicação dos líderes de seus partidos.

A decisão de Fachin acontece no mesmo dia em que o Plenário aprovou com 272 votos a Chapa 2 para compor a Comissão Especial de análise do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A Chapa 2 é formada, em sua maioria, por deputados que fazem oposição ao governo e tem 39 inscritos. Os outros 26 deputados que precisam ser eleitos para preencher as 65 vagas serão escolhidos em votação complementar.