Ministro Maggi lamenta suspensão e promete atuar “firmemente” para restabelecer mercado dos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2017 22h24
Brasília - O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, fala à imprensa sobre a situação das carnes brasileiras (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)Blairo Maggi - Abr

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, lamentou, em áudio enviado à Jovem Pan, a suspensão da importação de carne bovina pelos Estados Unidos e prometeu atuar “muito firmemente” nesta semana para resolver os problemas e retomar o mercado americano.

“Como é uma suspensão temporária, nós estaremos na semana que vem trabalhando para finalizar os planos que já havíamos fazendo aqui no mapa. E eu pretendo assim que os americanos receberem as informações do Brasil, me deslocar até os EUA com uma equipe do mapa para que a gente possa fazer as discussões necessárias e restabelecer esse mercado tão importante que o Brasil conquistou nos últimos anos”, disse Maggi.

Apesar de concordar com a posição dos americanos, o ministro ressaltou que, por se tratar do maior concorrente brasileiro em todo o mundo, há uma pressão muito grande por parte dos produtores americanos, desde à época da liberação, para que não se permita a entrada de carne brasileira no país.

Maggi ainda explicou o problema da reação à vacina disse que já havia solicitado o cancelamento de cinco plantas das 13 que exportavam para os EUA para tentar evitar tal suspensão.

“É uma reação a componentes à vacinação da febre aftosa. O Brasil muito provavelmente é o único país que exporta para os Estados Unidos livre de febre aftosa, porém com vacinação. (…) Então, nós já tínhamos tomado essas providências, estamos finalizando uma nova forma de inspeção dessas carnes nos frigoríficos pra ser mais rigoroso nesse assunto”, contou o ministro.

Confira abaixo o posicionamento do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi:

Nós fomos informados há alguns dias da não conformidade que está aparecendo nas exportações brasileiras e que diz respeito a abscessos na carne que está indo. O que é abscesso? É uma reação a componentes à vacinação da febre aftosa. O Brasil muito provavelmente é o único país que exporta para os Estados Unidos livre de febre aftosa, porém com vacinação. E esse manuseio dessas partes onde é feito a vacinação tem encontrado esses abscessos e nós já tínhamos recebido então essa informação e havíamos cancelado cinco plantas das 13 que estavam habilitadas para o país a exportar carne pra lá. Então, nós já tínhamos tomado essas providências, estamos finalizando uma nova forma de inspeção dessas carnes nos frigoríficos pra ser mais rigoroso nesse assunto.

Como é uma suspensão temporária, nós estaremos na semana que vem trabalhando para finalizar os planos que já havíamos fazendo aqui no mapa. E eu pretendo assim que os americanos receberem as informações do Brasil, me deslocar até os EUA com uma equipe do mapa para que a gente possa fazer as discussões necessárias e reestabelecer esse mercado tão importante que o Brasil conquistou nos últimos anos. Assim como comemoramos quando fomos liberados, lamentamos agora nesse momento em que fomos suspensos.

Mas também há que se entender que nós estamos exportando carne para o maior concorrente que nós temos em todo mundo. E há uma pressão muito grande por parte dos produtores americanos desde à época da liberação para que haja embargo, que não se permita a entrada de carne brasileira lá. Então, nós concordamos com a posição americana, das reclamações americanas, vamos corrigir, porém temos que lutar porque é um mercado bastante importante. Com respeito à questão das vacinas, muito provavelmente os problemas que vêm ocorrendo são em função da reação de componentes das vacinas aplicadas aqui no Brasil. Nós vamos imediatamente abrir uma sindicância, uma investigação para ver o tipo de reagente que está sendo utilizado e se, de fato, está aparecendo ou deixando esses resíduos nas carnes pra lá mandadas.

Também é importante dizer que nós temos um mercado novo, um mercado que nós não estávamos acostumados, e é um mercado que tem comprado parte dianteira dos bovinos nossos. E é justamente nessa região onde é feita a vacinação. Então eu quero dizer que estamos bastante atentos ao assunto, não é um assunto que surgiu hoje. Nós já havíamos feito, como disse antes, uma suspensão voluntária de cinco plantas para evitar a suspensão. Não foi possível. Agora nós vamos correr atrás e vamos tentar resolver esse assunto o mais breve possível, já que a pecuária brasileira passa por um momento de grande dificuldade, com preços baixos para os produtores, e esse era um canal muito importante para a manutenção dos preços aqui no Brasil. Então eu quero tranquilizar a todos de que nós vamos essa semana atuar muito firmemente, como já havíamos fazendo, para resolver os problemas. Mas infelizmente fomos suspensos e vamos tentar reabilitar esse mercado, como já disse, bastante importante.