Moraes manda investigação sobre Aécio para Minas

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2018 14h36
Carlos Moura/SCO/STF Carlos Moura/SCO/STF Ministro cuidava de investigação de tucano sobre bilionária obra do governo mineiro

Em mais uma decisão motivada pela restrição ao foro especial de prerrogativa de função, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes desceu à primeira instância seis inquéritos e uma ação penal nesta terça-feira (8).

Uma das investigações apura a montagem de um cartel e a fraude à licitação comandada pelo ex-governador de Minas Gerais e atual senador Aécio Neves (PSDB) na construção da Cidade Administrativa do governo mineiro.

A obra custou R$ 2,1 bilhões e foi citada em delações premiadas como origem de repasses de propina para o tucano.

O inquérito de Aécio foi enviado para a Justiça Estadual em Belo Horizonte.

Alexandre de Moraes também determinou a remessa de casos ligados aos deputados Roberto Góes (PDT-AP), César Halum (PRB-TO), Carlos Henrique Amorim (DEM-TO), Luís Nishimori (PR-PR), Betinho Gomes (PSDB-PE), Valdir Rossoni (PSDB-PR) e Ricardo Teobaldo Cavalcanti (Pode-PE).

As informações foram dadas em primeiro lugar pela repórter Daniela Lima, da Folha de S. Paulo.