Moro diz acreditar que pacote anticrime será votado mais rápido após Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2019 13h38
Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosMinistro ainda deixou em aberto a possibilidade de se candidatar a presidente da República

O ministro Sergio Moro afirmou, nesta sexta (5), que acredita na aprovação do pacote anticrime após a passagem da reforma da Previdência pelo Congresso. O projeto, elaborado pelo chefe da Justiça e Segurança Pública, altera 14 leis relacionadas à corrupção, formação de quadrilha e tráfico de drogas.

Sobre o fato de ter aceitado o cargo de ministro, Moro afirmou que há alguns “dissabores” em estar no posto e que seu desejo era de que “algumas coisas acontecessem de forma mais rápida”.

O ministro disse ainda que não vê na pauta econômica temas incompatíveis com o pacote anticrime. “Estamos caminhando na mesma direção”, disse em evento da XP Investimentos na capital paulista.

Presidência

Sergio Moro deixou em aberto a possibilidade de se candidatar a presidente da República, após ser questionado sobre o tema no evento. Ele evitou cravar uma resposta, mas enfatizou o trabalho feito na Operação Lava Jato, afirmando que os brasileiros, em geral, veem o resultado como positivo. “Percebem que queremos fazer a coisa certa dentro do governo, que queremos avançar”, disse.

O ex-juiz ressaltou que atualmente faz parte do governo e que o candidato para 2022 é Jair Bolsonaro. “Acho absolutamente prematuro falar nesse assunto, mas como já houve referência nesse sentido do próprio presidente, o candidato do governo será o presidente”, disse.

“Estou focado na questão do Ministério da Justiça e da Segurança Pública e dificilmente eu consigo chegar com fôlego para esse tipo de situação, não é minha pretensão, nunca pensei nisso. Meu foco é realizar um bom trabalho nesses quatro anos e depois a minha intenção mesmo é sumir por uns 20 anos e retornar num filme, num episódio oitavo, algo assim, ou nono”, completou.

Estadão Conteúdo