Dez morreram e mais de 2 mil PMs já foram afastados por suspeita da Covid-19 no Rio

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2020 17h13
EFE/CARLOS EZEQUIELPoliciais têm fiscalizado as ruas e vem sendo classificada por Witzel como essencial para a eficácia do isolamento

Dez agentes da Polícia Militar do Rio de Janeiro já morreram por causa da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Ao todo, segundo a própria Secretaria de Estado de Polícia Militar, 2.227 profissionais entraram em licença desde o início da pandemia por apresentarem sintomas do vírus.

Num cenário de ampla desobediência às medidas restritivas impostas pelo governador Wilson Witzel e por prefeitos, a PM tem fiscalizado as ruas e vem sendo classificada por Witzel como essencial para a eficácia do isolamento. Nas praias, por exemplo, o policiamento reforçado tem retirado as pessoas que descumprem o decreto estadual.

A corporação afirma que outros 2.644 agentes já se recuperaram dos sintomas e puderam voltar ao trabalho.

O Estado do Rio já confirmou 18.486 infectados pelo coronavírus, com 1.928 mortes. Há ainda uma enorme preocupação com a subnotificação. O número real, segundo o próprio governo já admitiu, deve ser cerca de 15 vezes maior.

Enquanto o Estado ainda estuda novas medidas que levem a um isolamento mais radical, alguns municípios do Rio, como a capital, vêm adotando seus próprios bloqueios. Em terras cariocas, os fechamentos de ruas e calçadões começaram pelas zonas oeste e norte. Na vizinha Niterói, o lockdown (bloqueio total) foi adotado integralmente pela prefeitura.

* Com informações do Estadão Conteúdo