Mourão diz que filho foi promovido no Banco do Brasil por ‘mérito’

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2019 18h04 - Atualizado em 08/01/2019 18h13
Douglas Magno/Estadão ConteúdoFilho do vice-presidente terá salário maior que o do pai

O vice-presidente da República Hamilton Mourão afirmou nesta terça-feira (8) que a promoção do filho a assessor especial da presidência do Banco do Brasil aconteceu por “mérito”. Antes, Antonio Hamilton Rossell Mourão era assessor empresarial na área de agronegócios da instituição. Com a promoção, terá salário três vezes maior.

“[Meu filho] possui mérito e foi duramente perseguido anteriormente por ser meu filho”, afirmou Mourão. Nas redes sociais, alegou ainda que ele prestou “excelentes serviços e teve conduta irrepreensível”.

O filho do vice-presidente é funcionário de carreira do banco, onde atua já há 18 anos. A promoção acontece um dia depois de Rubem Novaes assumir o comando, nomeado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Salário maior que o do pai

Na função de assessor especial, Antonio Hamilton Rossell Mourão trabalhará em contato direto com Novaes. Apesar do tempo de casa, o salto na carreira foi visto com estranheza por pessoas de dentro do banco, já que o novo posto equivale a uma cadeira de executivo.

Com a mudança, o funcionário passará a receber R$ 36 mil. Na prática, a remuneração triplicou, pois a renda do posto anterior gira entre R$ 12 mil e R$ 14 mil, dependendo da carga horária de seis ou oito horas. Os novos vencimentos serão maiores até mesmo que o salário do pai, o segundo maior cargo do Poder Executivo, hoje de R$ 27,8 mil.

‘Absoluta confiança’

Em nota à imprensa, o Banco do Brasil confirmou a nomeação e apontou que o cargo é de “livre provimento da presidência do BB e a nomeação atende aos critérios previstos em normas internas e no estatuto do banco”. Rubem Novaes, por sua vez, afirmou que Antonio Hamilton Rossell Mourão possui “excelente formação e capacidade técnica”.

“Antônio é de minha absoluta confiança e foi escolhido para minha assessoria, e nela continuará, em função de sua competência. O que é de se estranhar é que não tenha, no passado, alcançado postos mais destacados no Banco”, destacou. O filho do general Mourão atuava há 11 anos na Diretoria de Negócios e é formado em administração.

*Com informações do Estadão Conteúdo