Movimento pró-impeachment convoca manifestação em Brasília e SP

  • Por Estadão Conteúdo
  • 09/05/2016 13h52
Pessoas não deixam a Av. PaulistaConfira imagens JP da manifestação na Avenida Paulista

Após a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular as sessões de votação da admissão do processo de impeachment de Dilma Rousseff pelo plenário da Casa, o Movimento Vem Pra Rua convocou os seus seguidores nas redes sociais para se reunirem na frente do Congresso Nacional, em Brasília, e retornar para a Avenida Paulista, em São Paulo, a partir das 14 horas desta segunda-feira (9).

A manifestação será mantida mesmo se a decisão de Waldir Maranhão for revertida. “Vamos tentar reunir o maior número possível de pessoas para impedir esse golpe de anulação do impeachment feito por Waldir Maranhão agora há pouco”, diz a publicação, na página que tem 1,258 milhão de seguidores.

O “Vem Pra Rua” está entre os maiores movimentos sociais que estiveram à frente das manifestações pró-impeachment desde o ano passado. “Vamos aumentar a quantidade de pessoas pressionando a Câmara dos Deputados para que afastem esse Waldir Maranhão do comando da Casa”, completa a publicação.

Já o “Movimento Brasil Livre” (MBL) também usou perfil na mesma rede social, que conta com 1,210 milhão de seguidores, para dizer que voltará às ruas caso a decisão de Maranhão não seja anulada.

Terça-feira

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) informou que a manifestação, marcada para esta terça-feira (10), em todo o País e batizada de ‘Dia Nacional de Luta’, será ampliada e ganhará mais força por conta da decisão do atual presidente interino da Câmara dos Deputados. A manifestação consiste em paralisações ‘pontuais’ e ‘temporárias’ feitas por empresas privadas e organizações públicas.