MP acaba com elemento importante para sobrevivência dos sindicatos, critica professor da USP

  • Por Jovem Pan
  • 04/03/2019 09h43
ReproduçãoMarcus Orione acredita que agora os sindicatos teriam que agir com mais liberdade

Marcus Orione, professor de direito previdenciário da USP, acredita que os sindicatos terão muitas dificuldades para sobreviver a partir de agora, por causa da Medida Provisória (MP) 873, publicada na sexta-feira passada (1). 

Marcus alertou que a situação econômica dos sindicatos será muito afetada: “isso atinge contribuições que são importantes para a sobrevivência do sindicato. É mais grave do que fazer o contribuinte pagar por boleto. Atinge toda a vida econômica dos sindicatos”.

Como os sindicatos já tinham sido prejudicados com a reforma trabalhista, Marcus entende que o mais correto seria dar liberdade a eles: “os sindicatos não deveriam mais ser controlados por cartas de reconhecimento. Ele deveria ser livre para fazer reivindicações e greves sem limitações que são excessivas”.

Marcus também criticou a proposta da reforma da previdência: “a reforma é bastante danosa ao serviço publico em geral e não promove equilíbrios e retira privilegios. Ela incentiva a irresponsabilidade fiscal. As pessoas estão preocupadas com razão. É uma reforma destrutiva, porque vai deixar o regime geral com sistema de capitalização. A pessoa vai contribuir para si. Os valores não serão pagos ao sistema de solidariedade”.