MPF denuncia Michel Temer e Moreira Franco por desvios na Eletronuclear

  • Por Jovem Pan
  • 29/03/2019 14h18
EFE/Joédson AlvesAs denúncias serão analisadas pelo juiz Marcelo Bretas, que mandou prender Temer e Franco na semana passada

O ex-presidente Michel Temer e o ex-ministro Moreira Franco foram denunciados criminalmente pelo Ministério Público Federal (MPF) nesta sexta-feira, 29, por supostos desvios nas obras da usina nuclear de Angra 3.

A Procuradoria da República apresentou duas acusações formais contra Temer, uma por corrupção e lavagem de dinheiro e outra por peculato e lavagem de dinheiro. As denúncias serão analisadas pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Se o magistrado aceitar as acusações, o ex-presidente responderá a ações perante a Justiça Federal fluminense.

No último dia 21, Temer foi preso em São Paulo pela força-tarefa da Lava Jato do Rio, mas foi solto no dia 25 por uma decisão do desembargador Ivan Athié, que acatou pedido de habeas corpus da defesa.

Com ele, foram presos Moreira Franco, o coronel João Baptista Lima filho e outros sete acusados pelo esquema de corrupção que teria sido liderado por Temer.

Na quinta-feira, 28, o ex-presidente virou réu por corrupção passiva no caso da mala de R$ 500 mil da JBS. Em abril de 2017, o então assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures foi filmado em ação controlada da Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil do executivo da J&F, Ricardo Saud. Ele foi um dos alvos da Operação Patmos, deflagrada em maio daquele ano, com base na delação de executivos da holding.

Segundo a denúncia oferecida em 2017 pelo então procurador-geral Rodrigo Janot, e ratificada pelo procurador da República Carlos Henrique Martins Lima, os pagamentos poderiam chegar ao patamar de R$ 38 milhões ao longo de 9 meses.

Com o fim do foro privilegiado de Temer, o processo foi remetido à primeira instância e tramita na 15ª Vara Federal.

*Com informações do Estadão Conteúdo