Mulher é detida por descumprir isolamento em Araraquara

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2020 22h33 - Atualizado em 13/04/2020 23h12
ReproduçãoAdministradora de empresas foi detida e gritou com os guardas do município

Uma mulher foi detida após reagir a uma abordagem por descumprimento do decreto municipal de quarentena em Araraquara, interior de São Paulo.

A administradora de empresas Silvana Tavares Zavatti, de 44 anos, contrariou as determinações municipais. Ela estava em uma praça da cidade. A medida “proíbe acesso da população aos equipamentos públicos, parques e praças municipais de lazer, desporto e cultura”.

Silvana argumentou que a Constituição garante seu direito de ir e vir. Os guardas municipais solicitaram a presença de um executivo de Segurança Pública, e efetuaram a prisão. Ela foi imobilizada por resistir a ordem, seguiu algemada para delegacia e liberada, em seguida.

A Prefeitura de Araraquara, comandada pelo PT, disse que Silvana pode responder na Justiça por desacato a autoridade, descumprimento do decreto municipal e, além disso, por infringir a lei que determina o impedimento de propagação de doença contagiosa. Ao ser alertada pela Guarda Civil Municipal (GCM), ela reagiu com gritos, e quando foi detida, chegou a morder o braço de uma das agentes.

Panorama regional

Araraquara decretou estado de calamidade pública, e teve seu decreto de isolamento estendido até 22 de abril. O município é considerado como um dos polos de disseminação do vírus no estado. Até o momento, a cidade registra 28 casos de covid-19 e dois óbitos.