Nada pessoal contra Santos Cruz, mas ele tinha difícil articulação, diz Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2019 17h10
Carolina Antunes/PRSantos Cruz foi demitido na semana passada da Secretaria de Governo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou a jornalistas, neste sábado (22),  não ter “nada pessoal” contra o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido na semana passada da Secretaria de Governo. No entanto, Bolsonaro fez a ressalta de que que Santos Cruz “tinha uma difícil articulação conversando com parlamentares”.

Santos Cruz será substituído no cargo pelo general Luiz Eduardo Ramos. “Já esse outro que tá chegando aí, general Ramos, foi parlamentar por três anos. Foi adido em Israel. Ele tem bom trânsito com parlamentares. Uma pessoa de comportamento alegre em relação ao anterior. Então, isso vai ajudar a quebrar barreiras com toda certeza”, avaliou Bolsonaro.

Questionado a respeito do rearranjo da articulação política, Bolsonaro lembrou que os ministros da área política – incluindo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni – estiveram com ele “há três anos, quando eu tinha 3% de intenção de voto”. “E, no meu entender, o bom articulador é o fusível, que tem a menor resistência; queima mais rapidamente segundo dizem por aí”, brincou Bolsonaro. Ontem, ele já havia afirmado que alguns ministros se comportam como “fusíveis” e, por isso, se queimam, para que o presidente possa não se queimar.

“A ministra da Agricultura Tereza Cristina, do DEM, por coincidência também foi indicação da bancada ruralista. E eles estão muito felizes com ela”, acrescentou Bolsonaro, ao falar de seus ministros.

 

*Com Estadão Conteúdo