“Não tenho provas, tenho convicção”: até Lula usa a frase; Dallagnol disse isso?

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2016 15h20
SP - LULA/PRONUNCIAMENTO - POLÍTICA - Após denuncia do MPF contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o petista faz pronuncimento na tarde desta quinta-feira (15) junto dos militantes do PT. 15/09/2016 - Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOA frase supostamente dita pelo procurador geral

“Não tenho provas, tenho convicção.” A frase supostamente dita pelo procurador geral, Deltan Dallagnol, foi utilizada mais de uma vez de maneira irônica pelo ex-presidente Lula em entrevista coletiva, nesta quinta-feira (15). No discurso do petista, a ironia funcionou, resultando em aplausos e risadas dos que apoiam o ex-presidente. Acontece que não foi exatamente isso que o coordenador da força-tarefa da Lava Jato disse.

“Provas são pedaços da realidade, que geram convicção sobre um determinado fato ou hipótese. Todas essas informações e todas essas provas analisadas como num quebra-cabeça permitem formar seguramente, formar seguramente a figura de Lula no comando do esquema criminoso identificado na Lava Jato”, disse o procurador.

Em outra ocasião, Dallagnol voltou a falar sobre provas, mas também não retratou exatamente o que ele disse. Neste momento, Dallagnol falava sobre a tentativa de Lula de manter as aparências de legalidade quanto ao apartamento no Guarujá.

“Precisamos dizer desde já que, em se tratando da lavagem de dinheiro, ou seja, em se tratando de uma tentativa de manter as aparências de licitude, não teremos aqui provas cabais de que Lula é o efetivo proprietário no papel do apartamento, pois justamente o fato de ele não figurar como proprietário do tríplex, da cobertura em Guarujá é uma forma de ocultação, dissimulação da verdadeira propriedade.”