Nardoni cumprirá pena em regime semiaberto; primeira saída é no Dia dos Pais

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2019 20h09 - Atualizado em 30/04/2019 20h11
Nilton Fukuda/Estadão ConteúdoDecisão foi baseada no bom comportamento do detento e vínculos familiares estruturados que mantém fora da prisão

Alexandre Nardoni, condenado a 30 anos e dois meses de prisão pela morte da filha Isabella, ganhou o direito de cumprir o restante da pena em regime semiaberto. Ele está preso em uma penitenciária em Tremembé (SP) há 11 anos. A decisão foi tomada nesta segunda-feira (29) pela juíza Sueli Zeraik, da 1ª Vara de Execuções Criminais de Taubaté.

A decisão foi baseada no ótimo comportamento do detento. A juíza disse, ainda, que ele tem vínculos familiares estruturados e planos para o futuro que apontam para uma retomada gradual da vida pessoal, profissional e familiar. Segundo ela, como ele cumpriu o lapso temporal, sendo o correspondente a dois quintos da pena – considerado no cálculo o abatimento de 634 dias da pena por trabalhar na penitenciária -, não há como negar o pedido.

No regime semiaberto, Nardoni poderá trabalhar fora da prisão e voltar para a unidade somente para dormir. Além disso, os presidiários neste regime, e com bom comportamento, podem deixar a prisão por até 35 dias ao ano, durante as saídas temporárias. Isso já ocorre com a esposa de Alexandre, Anna Carolina Jatobá, cujo benefício foi aplicado em 2017.

A próxima saída temporária de Nardoni será no Dia dos Pais. Ele pedia pelo regime mais brando desde setembro de 2018. As informações são do portal G1.

O caso

Isabella, filha de Alexandre Nardoni, quando tinha 5 anos, foi jogada do sexto andar do Edifício London, na zona norte de SP, onde a família morava, no dia 29 de março de 2008. Nardoni e a madrasta Anna Carolina Jatobá foram acusados e condenados pelo crime. A defesa negou o envolvimento dos dois, atribuindo o crime a uma terceira pessoa que teria invadido o apartamento.