No Senado, Kajuru fala sobre amante do pai e critica sessão: ‘Isso está pior que Boca Juniors e River Plate’

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2019 20h21
FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDODiscurso do senador chamou a atenção e foi parar nos TTs, os assuntos mais comentados do Twitter

Durante a sessão desta sexta-feira (1°) do Senado Federal, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO) surpreendeu a todos ao falar sobre uma amante de seu pai. A declaração apareceu durante seu discurso de defesa do voto aberto para a presidência da Casa.

Kajuru afirmou inicialmente que aceitar que a votação fosse secreta seria “dar um tapa na cara da sociedade”. Em seguida, fez a revelação: aos 11 anos de idade, descobriu um caso extraconjugal do pai e decidiu contar tudo à mãe.

“Eu estava com o Datena em uma pizzaria. De repente, chega o meu pai com uma mulher. E eu levei um susto. Papai veio na minha mesa: ‘meu filho, o que você está vendo aqui é secreto, tá'”, contou. Mesmo assim, segundo seu relato, ele delatou o que viu durante um jantar em sua casa, com pai e mãe sentados à mesa.

Kajuru afirmou que “apanhou demais” do pai após esse episódio, mas ressaltou que “valeu a pena”. “Eu não abro mão de que o voto seja aberto”, concluiu.

Do Congresso ao futebol

Em outro momento, Kajuru aproveitou sua experiência como comentarista esportivo para fazer um paralelo da confusão que tomou conta do Senado com a final da última edição da Libertadores da América.

“O Brasil inteiro está nos vendo e dizendo: ‘isso não é um Senado Federal’. Talvez um hospício. Ou pior, aquela outra palavra que toda cidade de interior tem. Gente, eu imaginava que, para chegar a senador, teria que ter pelo menos bom senso. Nós perdemos isso? Não vamos continuar com esse espetáculo. Brinquei com o Baixinho [o ex-jogador e também senador Romário] que isso está pior que Boca Juniors e River Plate”, concluiu, defendendo o encerramento da sessão.