Novo promotor assume caso envolvendo Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2019 10h42
ReproduçãoSegundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz teve movimentações atípicas entre 2014 e 2017 que somaram R$ 7 milhões

O promotor Claudio Calo, da promotoria de investigação penal, será o novo responsável por analisar o caso de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL). A investigação estava a cargo do procurador-geral de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), Eduardo Gussem, mas deixou de ser de sua alçada porque Flávio Bolsonaro, que era deputado estadual no Rio de Janeiro, assumiu uma cadeira no Senado.

Segundo relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Queiroz teve movimentações atípicas entre 2014 e 2017 que somaram R$ 7 milhões.

O caso chegou a ser suspenso por uma decisão do vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, que estava à frente do plantão judiciário, e atendeu a um pedido de Flávio Bolsonaro. O objetivo da suspensão, segundo Fux, era deixar para o relator, ministro Marco Aurélio Mello, decidir após o recesso.

Na última sexta-feira, o relator decidiu negar o pedido de Flávio, o que permitiu ao MP-RJ retomar as investigações. O ministro também determinou o fim do sigilo do caso.

*Com informações da Agência Estado