Odebrecht afirma que Mantega e Coutinho usaram BNDES para pedir doações

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2016 08h13
Guido Mantega

O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht relatou aos procuradores da Operação Lava Jato que o presidente do BNDES, Luciano Coutinho e o ex-miistro da Fazenda, Guido Mantega eram os responsáveis pela cobrança de doações para a campanha de reeleição de Dilma.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, em roteiro para negociar acordo de delação premiada, Odebrecht afirmou que Coutinho e Matega dividiam a tarefa de obter o compromisso de empresários que possuíam financiamento do BNDES para projetos no exterior.

Odebrecht está preso desde junho de 2015 no Paraná, quando foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e por integrar organização criminosa.

Na tentativa de uma redução de pena, o empresário, no entanto, ainda não teve seu acordo de delação fechado com a Lava Jato. Os procuradores da operação cobram que Marcelo Odebrecht explique o funcionamento do esquema de financiamento por meio do BNDES de projetos no exterior por empreiteiras brasileiras.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o presidente do BNDES e o ex-ministro afirmaram que “nunca” trataram de doações de campanha.