Onyx questiona atuação do Coaf: ‘Onde estava no Mensalão e no Petrolão?’

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2018 19h10
ELIANE NEVES/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO"O presidente é um homem que não teme a verdade. Assim como eu não temo a verdade", disse

O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, participou de um almoço com empresários do Lide (Grupo de Líderes Empresariais) em São Paulo nesta sexta-feira (7). Após o encontro, ele conversou com alguns jornalistas presentes e foi questionado sobre um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que mostra movimentações financeiras suspeitas de um ex-motorista do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro.

“Alguns setores tentam destruir a reputação de Bolsonaro (…). A aliança ideológica que se construiu no Brasil faz com que vocês [jornalistas] queiram misturar um governo decente e honesto com a lambança que o PT fez por 14 anos. Setores defendem que candidatura do Lula tinha que acontecer! O Haddad tem 31 processos e ninguém fala! O presidente é um homem que não teme a verdade. Assim como eu não temo a verdade”, disse.

“A pergunta é: onde estava o Coaf no Mensalão? Onde estava o Coaf no Petrolão?”, questionou, sendo perguntado mais uma vez por um repórter sobre as origens do dinheiro supostamente movimentado. “E eu sou investigador? Quanto o senhor recebeu esse mês? Não tem a menor relevância a sua pergunta”, disparou.

Sobre a investigação de caixa 2

Onyx também comentou a investigação da qual é alvo na Procuradoria-Geral da República (PGR) por suposta prática de caixa 2. “Se tem um cara que é tranquilo sou eu. Vim com Deus. Agora com investigação autônoma, vou poder esclarecer. Nunca tive corrupção. Não pode ser hipócrita de querer misturar financiamento e não registro de recebimento de amigo. Esse erro eu cometi. Sou o único que tenho a coragem de assumir”, afirmou.

*Com informações do Estadão Conteúdo