Operação das Forças Armadas e da polícia deixa 22,5 mil alunos sem aula no Rio

  • Por Estadão Conteúdo
  • 21/08/2017 12h38
São, ao todo, 31 escolas, 11 creches e 12 Espaços de Desenvolvimento Infantil da Prefeitura que não abriram por conta da presença da polícia e dos militares

As operações policiais e das Forças Armadas em favelas da zona norte do Rio na manhã desta segunda-feira (21), deixaram 22 548 alunos sem aulas. A Secretaria Municipal de Educação informou que unidades escolares no Complexo do Chapadão, Manguinhos, Benfica, Higienópolis, Maria da Graça, Rocha, Triagem, Jacaré, Jacarezinho, Complexo do Alemão, Del Castilho e Cachambi estão fechadas.

São, ao todo, 31 escolas, 11 creches e 12 Espaços de Desenvolvimento Infantil da Prefeitura que não abriram por conta da presença da polícia e dos militares. A medida é preventiva, para que alunos e profissionais não sejam expostos a eventuais tiroteios. As duas áreas mais prejudicadas são Manguinhos/Benfica, com 5.685 alunos sem aulas, e o Complexo do Alemão, com 5.604. As Forças Armadas e a polícia estão em sete comunidades da região para prender traficantes e apreender armas e drogas.