Oposição fará adendo em ação popular para trazer Lula como réu, diz Pauderney Avelino

  • Por Jovem Pan
  • 16/03/2016 21h22
Brasília- DF- Brasil- 07/03/2016- Líder do DEM, dep. Pauderney Avelino (AM) concede entrevista. Foto: ALex Ferreira/ Câmara dos DeputadosPauderney Avelino

Partidos de oposição ingressaram, nesta terça-feira (15), na Justiça Federal do Distrito Federal, com ação popular para tentar impedir a posse do ex-presidente. Nesta quarta-feira, eles fariam o mesmo em todos os 26 estados brasileiros.

Em entrevista à Jovem Pan, o líder do DEM na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM) afirmou que a intenção continua a mesma após a conversa entre o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff ser revelada pelo juiz federal Sergio Moro.

“Nós já temos indicação que amanhã poderemos ter alguma atitude por parte da Justiça. Complementamos com um adendoem razão desses acontecimentos de hoje, amanhã [quinta-feira] damos entrada. Eu tenho muita convicção que ou do Rio Grande do Sul, ou do Paraná ou de Brasília consigamos a liminar que vai impedir que Lula assuma”, disse.

Com exclusividade à Jovem Pan, Pauderney Avelino afirmou que o adendo citado é para “trazer Lula como réu à nação”. Anteriormente era apenas relacionado a presidente Dilma.

“Lula é investigado, denunciado e pode se transformar em réu a qualquer momento. Com esse crime de obstrução de Justiça ficou tudo mais grave. precisamos resolver isso de uma vez por todas”, declarou.

Para o deputado do DEM, a solução agora é a renúncia da presidente Dilma. “Nós entendemos que já não tem mais condição de governar o País. A crise é grave e séria. Nós queremos a renúncia da presidente. Ela precisa renunciar para acalmar a população. Não pdoemos deixar que ela dê posse ao Lula”, disse.

Sobre a posse, marcada para esta quinta-feira às 10h, Pauderney Avelino afirmou que Dilma age de forma precipitada. “Depois de tudo que vem à tona, eu acho precipitado ela marcar posse amanhã no ministério”.