Oposição diz que pedirá a cassação do mandato de Eduardo Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2019 16h29
DF - CÂMARA/CCJ/PEC/ELEIÇÕES DIRETAS - POLÍTICA - (e/d) Os deputado Julio Lopes (PP-RJ), Alessandro Molon (Rede-RJ) e Chico Alencar (PSOL-RJ) durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania que discute a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) das eleições diretas, em Brasília, nesta terça-feira, 23. A base aliada do governo Michel Temer conseguiu adiar hoje a votação do relatório favorável à PEC das eleições diretas, projeto de autoria do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) para o caso de vacância da Presidência da República. 23/05/2017 - Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDOParlamentares da oposição afirmam que pedirão cassação do mandato de Eduardo Bolsonaro após fala sobre 'novo AI-5'

O líder da oposição na Câmara dos Deputados, Alessandro Molon (PSB-RJ), afirmou nesta quinta-feira (31) que a ala pedirá a cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (SP), líder do PSL na Casa, por sua declaração sobre um “novo AI-5”. Segundo Molon, que fez o anúncio a jornalistas na Câmara, o pedido será apresentado na próxima semana no Conselho de Ética da Casa.

“Declaração extremamente grave, inaceitável, fere o decoro parlamentar, e por isso nós da oposição vamos pedir a cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro”, afirmou o líder da oposição.

Para Molon, Eduardo “abusa” das prerrogativas de parlamentar, “em especial a imunidade parlamentar”. “Ele está usando a imunidade parlamentar para defender o fim da democracia, para ameaçar o Parlamento”, disse Molon.

Líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente, também afirmou que será apresentada uma notícia crime no Supremo Tribunal Federal (STF) ainda nesta quinta contra Eduardo. “Ele está pregando uma ditadura”, afirmou.

Segundo Valente, há uma articulação para que haja um pronunciamento geral de repúdio à declaração do deputado pelos partidos de oposição e também de Centro.

“Falamos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, há uma articulação junto com Davi Alcolumbre para que haja um pronunciamento geral dos partidos políticos de oposição e também do Centro para repudiar mais essa atitude”, afirmou.

*Com informações do Estadão Conteúdo