Pagamento para deputados que não vão trabalhar mostra distância entre políticos e quem paga imposto

  • Por Jovem Pan
  • 13/01/2015 09h32

O pagamento para deputados que não vão trabalhar ressalta o distanciamento dos políticos em relação quem paga imposto. Suplentes de deputados federais irão receber cerca de R$ 150 mil mesmo em recesso parlamentar e sem atividades legislativas.

Trinta e quatro suplentes assumiram o mandato para ficar no cargo por um mês; 27 deles permanecem no posto até 31 de janeiro. Em entrevista a Marcelo Mattos, o diretor executivo da ONG Transparência Brasil, Cláudio Abramo, criticou a ética dos beneficiários.

*Ouça os detalhes no áudio

 

O criador do blog “Congresso em Foco” enfatizou que nenhum brasileiro na ativa consegue receber sem trabalhar. Silvio Costa lamentou a mensagem que esse tipo de atitude passa para a sociedade.

Os suplentes assumiram o mandato em vagas deixadas por titulares que agora vão receber pagamento em outras funções. Eles se licenciaram ou renunciaram para assumir outros cargos remunerados com o dinheiro dos impostos pagos pelos trabalhadores.