Para Maia, Justiça e MP cumpriram seu papel com operações na Câmara

  • Por Estadão Conteúdo
  • 24/04/2018 18h23
Marcelo Camargo/Agência Brasil"Como eu disse, não é um ato que nos deixa feliz, mas a democracia é assim: todos podem ser investigados", declarou Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (24) que o Ministério Público e a Justiça “cumpriram” suas funções ao pedirem e autorizarem, respectivamente, operação da Polícia Federal contra o deputado Eduardo da Fonte (PP-PE) e o senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP. O parlamentar fluminense disse que os atos não o deixam feliz, mas fazem parte da democracia, na qual todas as pessoas podem ser investigadas.

“A Justiça e o Ministério Público cumprem seu papel e a Câmara continua no seu trabalho. Como eu disse, não é um ato que nos deixa feliz, mas a democracia é assim: todos podem ser investigados”, declarou Maia. Ele disse ter sido comunicado previamente da operação, como de praxe, e que espera que os envolvidos possam esclarecer os fatos. “A gente espera que, no final, o deputado Dudu tenha todas as condições de fazer sua defesa e mostrar que não tem responsabilidade no que há indícios”, afirmou.

Policiais federais cumpriram no início da manhã desta terça-feira operações de busca e apreensão em endereços ligados a Da Fonte e Nogueira. Os gabinetes de ambos no Congresso Nacional foram vasculhados. A operação foi pedida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. A PGR suspeita que os parlamentares tentaram comprar o silêncio e um ex-assessor que tem colaborado com as investigações da Lava Jato contra eles.