Para Moro, há ‘receio exagerado’ de governador do DF com transferência de Marcola

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2019 08h54
Estadão ConteúdoO ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, afimou nesta segunda-feira (25) que vê um “receio exagerado” por parte do governador do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), com relação à transferência de líderes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) para o presídio federal de Brasília.

Na última sexta-feira (22), o chefe do PCC, Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, foi levado para o presídio federal em Brasília. Outros três líderes da facção também foram transferidos para a capital federal.

Após a transferência, Rocha acionou a Justiça com um pedido para fechar o presídio federal, localizado no complexo da Papuda. Ele também solicitou a transferência imediata de Marcola para outro estado. Em uma crítica direta a Moro, o governador afirmou que, com essa atitude de transferir os preso, ele demonstra que “não conhece nada de segurança, realmente”.

“Acho que há um receio um pouco exagerado porque a liderança criminosa vem para um presídio federal de segurança máxima, onde ela fica em um sistema carcerário muito rígido, sem condições de controlar a atividade criminal fora”, declarou Moro ontem. “Talvez haja uma certa incompreensão da posição dessa pessoa aqui do DF, mas posso assegurar aos moradores que eles estão absolutamente seguros”, afirmou o ministro, após evento em Brasília.

De acordo com Moro, existem outros presídio federais em outras comunidades “e não existe essa reclamação”.

A Penitenciária Federal de Brasília foi inaugurada em outubro de 2018 e é uma das cinco unidades de segurança máxima federais. As outras quatro estão em Campo Grande (MS), Catanduvas (PR), Mossoró (RN) e Porto Velho (RO).

*Com informações da Agência Brasil