Para Rodrigo Maia, governo deve buscar apoio para reforma da Previdência nos estados

  • Por Jovem Pan
  • 15/02/2019 14h38
Cassiano Rosário/Estadão ConteúdoDeputado visitou o Piauí na quinta e conseguiu apoio de governador do PT

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve se reunir neste fim de semana com o secretário especial de Previdência, Rogério Marinho, para incluir pontos de interesses de governadores na proposta de reforma na área. A medida busca angariar apoio de chefes de Executivo e bancadas legislativas estaduais.

Em viagem feita a Teresina (PI) na quinta-feira (14) Maia conseguiu o apoio público do governador Wellington Dias (PT). No mesmo dia, o governo federal anunciou que o projeto que será enviado ao Congresso Nacional prevê idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres, com transição de 12 anos.

“A reforma da Previdência é uma necessidade para o Brasil! O dever dos líderes é dialogar em busca de medidas favoráveis aos brasileiros”, afirmou o petista, no Twitter. Maia disse que a aprovação do endurecimento nas regras para a sustentabilidade das contas públicas é essencial para dar “tranquilidade” a investidores no Brasil.

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro não fez menção a prazos para que a proposta seja votada durante a reunião que selou a versão final – a ser enviada ao Legislativo na próxima quarta-feira (20). “Vai haver espaço para o Congresso trabalhar a reforma da Previdência”, disse.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também ressaltou que Câmara e Senado vão debater “livremente” os pontos anunciados. “Enfim temos idade mínima para aposentadoria. Agora o Parlamento vai se debruçar. Essa proposta é do governo. O Congresso tem de ouvir a sociedade democraticamente, debater e deliberar.”

*Com informações do Estadão Conteúdo