Paraná Pesquisas: Com alta aprovação, eleitores preferem Moro no STF

  • Por Jovem Pan
  • 28/02/2020 17h58
Estadão Conteúdo 54,5% consideram o trabalho de Moro no Ministério como "ótimo ou bom"

Mais de 57% dos eleitores preferem que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, seja indicado para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) em vez de candidato a presidente — somente 15,9% escolheram esta opção, enquanto 14,4% disseram que ele deveria ser candidato, porém vice na chapa de Jair Bolsonaro.

Segundo estudo feito pela Paraná Pesquisas, a maior parte dos que tem essa percepção são homens (61,3%), de 25 a 34 anos, com Ensino Superior completo e do Nordeste do Brasil. Dentre as mulheres, 54,8% concordam que Moro deveria ir para o STF e 18,6% acreditam que ele deveria se candidatar à Presidência.

Ainda conforme o levantamento, 54,5% consideram o trabalho de Moro na pasta como ótimo ou bom — 25,9% ótimo e 28,6% bom. Já 21,7% responderam regular, 7,5% ruim e 10,7% péssimo. O maior percentual de eleitores com opinião positiva são do Sudeste e Sul, entre 25 e 44 anos. A maior parte são homens, mas a diferença percentual é pouca: 1,3%.

Por fim, 69,2% dos eleitores acreditam que Bolsonaro perderia com a saída de Moro do governo, 17,7% acham que ganharia e 13,1% não sabem/não opinaram.

Metodologia

Para a realização desta pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.117 habitantes. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas telefônicas com habitantes com 16 anos ou mais em 26 Estados e Distrito Federal e em 162 municípios brasileiros entre os dias 13 a 17 de fevereiro de 2020.

A amostra atinge um grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2%. Nas análises das questões por localidade, o grau de confiança atinge 95% para uma margem de erro de 3,5% para o estrato da Região Sudeste, onde foram realizadas 922 entrevistas, 4% para o estrato da Região Nordeste, onde foram realizadas 570 entrevistas, 5,5% para o estrato da Região Norte + Centro-Oeste, onde foram realizadas 319 entrevistas, e 5,5% para o estrato da Região Sul, onde foram realizadas 306 entrevistas.