Partidos indicam nomes para comissão que analisará impeachment

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2015 13h07
BRASÍLIA, DF, 07.10.2015: GOVERNO-CONGRESSO - Sessão do Congresso Nacional que iria analisar os vetos presidenciais é encerrada por falta de quórum. A oposição e o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), manobraram para derrubar a sessão e parte da bancada do PMDB não registrou presença por estarem contrariados com a forma que o líder do PMDB, deputado Leonardo Picciani (RJ), conduziu a reforma ministerial. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)Leonardo Picciani na sessão de análise de vetos

O PMDB decidiu os nomes de cinco dos oito deputados a que tem direito para integrarem a comissão que vai analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, acatado semana passada pelo também peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara.

O partido é dividido em relação ao apoio ou não a Dilma. As siglas devem fazer as indicações até as 18h desta segunda (07), em prazo prorrogado por Cunha (o horário inicial era às 14h). A partir da indicação, Dilma terá o período de 10 sessões da comissão para apresentar sua defesa. Cinco sessões depois disso, os parlamentares escolhidos por cada um dos partidos representados votarão pela abertura ou não do processo de impeachment. O parecer vai a votação, então, ao plenário da Câmara.

O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), que sugeriu dois ministros para a troca na Esplanada feita por Dilma em outubro, indicou a ele mesmo e mais quatro deputados: Hildo Rocha (MA), João Arruda (PR), José Priante Junior (PA) e Washington Reis (RJ). Todos são vistos como da ala afinada com o Palácio do Planalto.

Darcísio Perondi (PMDB-RS), da ala da sigla que defende o rompimento com a presidente, criticou a escolha e disse ao portal G1 que os cinco nomes seriam governistas. Ele disse que se Picciani confirmar os nomes, haverá um “racha definitivo” na bancada do PMDB na Câmara.

Outros partidos

PT: Titulares: José Guimarães (CE), Sibá Machado (AC), Arlindo Chinaglia (SP), Henrique Fontana (RS), Wadih Damous (RJ), Vicente Cândido (SP), José Mentor (SP) e Paulo Teixeira (SP). Suplentes: Afonso Florence (BA), Benedita da Silva (RJ), Carlos Zaratini (SP), Léo de Brito (AC), Maria do Rosário (RS), Pepe Vargas (RS), Paulo Pimenta (RS) e Valmir Assunção (BA)

PMDB: Leonardo Picciani (RJ), Hildo Rocha (MA), João Arruda (PR), José Priante Junior (PA) e Washington Reis (RJ)

PSDB: Carlos Sampaio (SP) e Bruno Araújo (CE)

Solidariedade: Arthur Maia (BA) e Paulo Pereira da Silva (SP)

PRB: Jhonatan de Jesus (RR) e Vinicius Carvalho (SP)

PDT: Afonso Motta (RS) e Dagoberto Nogueira Filho (MS). Suplentes: Flávia Morais (GO) e Roberto Góes (AP)

PPS: Alex Manente (SP)

PV: Sarney Filho (MA). Suplente: Evair Melo (ES)

Psol: Ivan Valente (SP). Suplente: Chico Alencar (RJ)

PMN: Antônio Jacome (RN)

PCdoB: Jandira Feghali (RJ). Suplente: Orlando Silva (SP)

PR: Titulares: Aelton Freitas (MG), Maurício Quintella Lessa (AL), Márcio Alvino (SP), Lúcio Valle (PA); suplentes: Miguel Lombardi (SP), Altineu Côrtes (RJ), João Carlos Bacellar (BA), Wellington Roberto (PB)

PSB: Fernando Coelho Filho (PE), Danilo Forte (CE) e Tadeu Alencar (PE)

PSD: Rogério Rosso (DF), Júlio César (PI) e Paulo Magalhães (BA)

PSC: Titulares: Eduardo Bolsonaro (SP) e Pastor Marco Feliciano (SP). Suplentes: Irmão Lázaro (BA) e Marcos Reategui (AP)

PP, PTB, DEM, Pros, PHS, PTN, PEN, PTC, rede, PTdoB e PMB ainda não definiram os nomes para participar da comissão.

A comissão será eleita ou referendada pelo plenário da Câmara, em reunião marcada para começar também às 18h. Antes da homologação da comissão, o presidente da Câmara vai se reunir com os líderes partidários para tratar do funcionamento do colegiado que será formado por representantes de todos os partidos representados na Casa.

*Matéria atualizada às 17:37 para acréscimo de nomes