Partidos receberão 300% a mais de dinheiro público

  • Por Jovem Pan - Brasília
  • 22/04/2015 08h58
Sessão do Congresso Nacional destinada a votar o Orçamento da União de 2015

A presidente Dilma Rousseff decidiu evitar mais um confronto com o Congresso Nacional e sancionou projeto que deputados e senadores aprovaram em benefício próprio.

O Fundo Partidário vai crescer: passa de R$ 289 milhões para R$ 857 milhões.

O PT, o PMDB e o PSDB ficaram aliviados e os representantes dos partidos mostram que ainda estão no vermelho em consequência dos gastos de campanha eleitoral. As siglas consideram que, depois da Operação Lava Jato, ficará muito difícil recolher dinheiro dos empresários.

Só o PSOL e o PSTU foram contra o aumento de dinheiro público na conta bancária dos partidos políticos.

A decisão veio junto com a sanção do Orçamento de 2015, com cinco meses de atraso.

A lei que regula os gastos do governo e disponibiliza a verba do ano para ser usada deveria ter sido aprovada em dezembro do ano passado, como é de costume.

Mas devido a brigas políticas, o Congresso aprovou o Orçamento Geral apenas em 17 de março e Dilma o sancionou no último dia do prazo.

Com informações de José Maria Trindade e da Agência Brasil