Pastor que abusou de fiéis durante ‘cura espiritual’ é preso em Uberlândia

  • Por Jovem Pan
  • 30/04/2019 19h50 - Atualizado em 30/04/2019 19h51
Reprodução/JPPastor falava de "quebra de maldição" para convencer mulheres

Um pastor evangélico foi preso por supostamente ter abusado de fiéis durante trabalho “espiritual”. Pelo menos quatro mulheres denunciaram que ele teria acariciado suas partes íntimas para “expulsar demônios”. O caso aconteceu em Uberlândia, Minas Gerais.

A prisão foi decretada na última sexta-feira, 26. A delegada responsável pelo caso contou que o pastor falava de cura espiritual e quebra de maldição para convencer as mulheres.

“Ele aproveitava o momento de fragilidade das vítimas, que enfrentavam problemas pessoais”, explicou.

O caso que o levou à prisão ocorreu em dezembro do ano passado e envolveu uma frequentadora da Igreja Ministério Comunidade da Família, fundada por ele em espaço anexo à sua casa, no Bairro Lídice.

A mulher de 32 anos diz que o homem a convenceu certa vez a se despir para ser ungida com um óleo, ocasião em que tocou suas partes íntimas.

Depois disso ele teria voltado a procurá-la outras vezes, mas ela foi aconselhada por amigas a registrar a queixa. Ela gravou algumas conversas que foram entregues à polícia.

O pastor responderá pelo crime de violação sexual, que pode render até 6 anos de reclusão. Apesar de ele contar com ajudantes e até realizar casamentos e batismos no local, a igreja estaria funcionando ilegalmente.

*Com informações do Estadão Conteúdo