Pauderney: prisão de Joesley enfraquece eventual 2ª denúncia contra Temer

  • Por Estadão Conteúdo
  • 10/09/2017 14h38
Líder do DEM na Câmara, Pauderney Avelin, acredita que Janot está degastado por conta do episódio JBS

Vice-líder do DEM na Câmara, o deputado Pauderney Avelino (AM) avaliou neste domingo, 10, que a prisão do empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, enfraquece uma eventual segunda denúncia contra o presidente Michel Temer que pode ser apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Para o parlamentar amazonense, uma possível segunda acusação contra o presidente da República com base na delação de Joesley chegará à Casa enfraquecida, pois será apresentada por um procurador “desgastado”. Janot foi o responsável por conduzir o acordo de delação premiada dos executivos do grupo J&F, que agora está sendo revisado.

“O País inteiro se questionava por que tanto privilégio para criminosos. Agora, o acinte que foi o acordo foi desfeito e presos. Foi o correto. Mas não alivia para a imagem do Janot, que está ainda mais desgastada”, afirmou Pauderney. “Não sei (se garante a rejeição de uma possível segunda denúncia). Mas, se vier, virá de um procurador desgastado”, acrescentou.