Paulo Cupertino esteve em mais de 100 endereços diferentes antes de ser capturado

Homem que assassinou o ator Rafael Miguel passou por três países ao longo das buscas realizadas pela Polícia Civil; rapaz esteve foragido por três anos

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2022 18h58
Divulgação/Polícia Civil de São Paulo Foto da prisão de Cupertino Paulo Cupertino foi preso por policiais do 98º DP no último mês de maio

O empresário Paulo Cupertino, acusado de assassinar o ator Rafael Miguel e que encontrava-se foragido da Polícia Civil, teria passado por ao menos três países diferentes e em cem endereços ao longo dos três anos em que esteve foragido. A estimativa foi informada pelo delegado Wendel Luís Pinto Sousa Silva, do 98° Distrito Policial (Jardim Miriam) nesta quarta-feira, 18. “Aqui, por esta delegacia, nós verificamos tranquilamente mais de cem endereços. Se bobear, foram mais de 300 lugares”, informou. Segundo o delegado, Paulo teria se escondido no Brasil, na Argentina e no Paraguai.

Uma denúncia anônima contribuiu para que o acusado de assassinato fosse encontrado no bairro de Interlagos, zona sul de São Paulo. “Recebemos uma denúncia anônima de que ele estaria na região. Após o serviço de inteligência e investigação, localizamos o local em que ele estava, fizemos campana e, após a confirmação de que era ele mesmo hospedado naquele hotel, fizemos o trabalho de combinar a prisão dele”, disse o policial após ressaltar que o tempo de preparo para a captura de Cupertino levou dez dias. “Não sabemos o porquê dele ter voltado. Acreditamos que acabou o dinheiro e ele deve ter vindo buscar recursos com a família, com amigos”, explicou. O delegado também disse que no inquérito inicial, dois amigos de Cupertino viraram réus por ajudá-lo. “Mas isso lá na época da fuga dele, no cometimento do crime. Agora estamos começando a investigar se há terceiros envolvidos”, alegou Wendel.

*Contém informações do Estadão Conteúdo