PDT vai entrar na terça-feira com pedido de cassação contra Jucá

  • Por Estadão Conteúdo
  • 23/05/2016 13h48
Plenário do Senado durante sessão não deliberativa. Em discurso, senador Telmário Mota (PDT-RR) Foto: Geraldo Magela/Agência SenadoTelmário Mota - Ag. Senado

O PDT anunciou que vai entrar, na próxima terça-feira (24), com  representação contra o senador licenciado Romero Jucá, atual ministro do Planejamento. Acompanhados do presidente do partido, Carlos Lupi, os senadores Telmário Mota (PDT-RR) e Lasier Martins (PDT-RS), vão entrar com um pedido de cassação do mandado do senador por quebra de decoro parlamentar.

Mais cedo, Telmário Mota, que é rival de Jucá em Roraima, já havia anunciado que entraria com pedido de cassação do peemedebista. Entretanto, a representação contra um senador no Conselho de Ética só pode ser feita pelo presidente de um partido político. 

O pedido de cassação terá, por base, a conversa revelada pelo jornal Folha de S. Paulo entre Jucá e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. Na conversa, Jucá sugere a existência de um pacto para obstruir a operação Lava Jato e diz que é preciso “estancar a sangria”. 

Na mesma gravação, Jucá sugere ainda que uma solução para travar a operação da Polícia Federal seria por meio do impeachment da presidente Dilma Rousseff e a consequente ascensão de Michel Temer à presidência, o que, de fato, acabaria por ocorrer. Mesmo antes do início do governo provisório de Temer, Jucá já se destacava como um dos principais aliados do presidente.