Pepe Richa fica em silêncio em depoimento; defesa diz que ele ‘não sabe’ porque foi preso

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2018 14h32
Divulgação/PSDB"No mandado de prisão não consta a capitulação sobre motivo de sua prisão", diz registro do depoimento

Em depoimento à Polícia Federal feito logo após sua prisão, em 26 de setembro, o ex-secretário do governo do Paraná José Richa Filho, o Pepe Richa, irmão do ex-governador Beto Richa (PSDB), permaneceu em silêncio.

“Por orientação de sua defesa, reserva-se ao direito de permanecer em silêncio; que o declarante não sabe porque foi preso; que no mandado de prisão não consta a capitulação sobre motivo de sua prisão”, informa o registro do depoimento, realizado pelo delegado Ivan Ziolkowski e divulgado nesta segunda (1º).

“O mandado de prisão não foi acompanhado da decisão que motivou sua prisão; que nunca foi chamado a depor na Polícia Federal, exceto pelo motivo da Operação Piloto; que sua defesa não teve acesso aos autos, que tramitam sob sigilo, apesar de ter requerido em juízo”, completa.

Pepe está preso desde que foi alvo da Operação Lava Jato 55, denominada Operação Piloto. No sábado (29), o juiz federal Paulo Sérgio Ribeiro converteu a custódia temporária em preventiva – reclusão por tempo indeterminado.

Beto Richa chegou a ser preso na Operação Radiopatrulha, que investiga desvios no Programa Patrulha do Campo, mas foi liberado por ordem do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. Ele também foi alvo de buscas da Operação Piloto.

*Com informações do Estadão Conteúdo