Peritos realizam vistoria na Avenida Niemeyer, no Rio

A via foi internado na última terça-feira (27) por decisão da Justiça estadual

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2019 12h22
Agência BrasilA Avenida Niemeyer, em São Conrado, no Rio de Janeiro

Três peritos indicados pela Justiça do Rio de Janeiro realizam nesta quinta-feira (30) uma vistoria na encosta da Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado, na Zona Sul da cidade. A via foi internado na última terça-feira (27).

Depois de concluída a inspeção, a equipe vai apresentar um laudo sobre as condições de segurança da via, para esclarecer se há riscos de deslizamentos de terra. O prazo para que o relatório seja finalizado é às 17h30 desta sexta-feira (31).

A perícia foi uma resposta à prefeitura do Rio, que entrou com um recurso contra o fechamento da avenida. A interdição foi determinada na última terça, por decisão da juíza titular da 3ª Vara da Fazenda Pública, Mirela Erbisti.

Ela atendeu a um pedido feito pelo Ministério Público do estado, protocolado no último dia 24. De acordo com o pedido do MPRJ, o Poder Público deve realizar vistoria imediata na encosta do Morro Dois Irmãos, na face voltada para a Niemeyer, com o objetivo de identificar locais passíveis de escorregamento de rochas, solo e vegetação.

O Ministério Público justificou o pedido dizendo que ele foi realizado devido “à expansão imobiliária desenfreada, com construções irregulares em encostas e supressão de áreas verdes, observada na comunidade do Vidigal em direção à Rocinha”.

No inquéiro civil, o MP cita a queda de trechos da Ciclovia Tim Maia durante as fortes chuvas que atingiram a cidade. “É fato público e notório que as fortes chuvas que assolaram a Cidade do Rio de Janeiro nos dias 06/02/2019, 08/04/2019 e 16/05/2019 geraram o deslizamento de terra na Comunidade do Vidigal culminando, inclusive, no desabamento de outros trechos da Ciclovia Tim Maia. Sendo que, no desabamento ocorrido em fevereiro, o barranco soterrou um ônibus que passava pela avenida matando duas pessoas”, argumentou o órgão.

*Com informações da Agência Brasil