Petistas pedem a saída de Temer e eleições diretas nas redes sociais

  • Por Estadão Conteúdo
  • 17/05/2017 21h43

Michel Temer não deve comparecer ao velório dos mortos no voo da Chapecoense

Michel Temer não deve comparecer ao velório dos mortos no voo da Chapecoense

A denúncia de que o presidente Temer deu aval para a compra de silêncio do ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) repercute fortemente entre petistas nas redes sociais.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) afirmou em postagem no Twitter que “acabou o Governo!”. No mesmo tuíte, ele diz que “só eleições diretas podem reger esse País agora”. Em outra publicação, Farias avalia que não há mais clima para votar as propostas de reforma do governo Temer no Congresso.

Acompanhando o colega de Senado, Fátima Bezerra (PT-RN) diz que a “população precisa, mais do que nunca, se unir pela destituição do governo golpista”. A denúncia contra Temer é “grave demais”, na sua avaliação.

Representantes petistas na Câmara dos Deputados também se manifestaram pela saída de Temer. O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) publicou vídeo em que pede o impeachment de Temer no plenário da Câmara, minutos após a revelação das gravações.

Já a deputada Jandira Feghali convocou manifestantes a comparecer à Avenida Paulista. Logo depois, já havia concentração de pessoas no vão do Masp, para pedir a saída de Temer da Presidência e eleições diretas.

Até o momento, nem o ex-presidente Lula nem a ex-presidente Dilma se pronunciaram nas redes sociais.