Petrópolis sofre com saques, cenário de guerra e mais chuvas; mortos sobem para 136

Segundo o Corpo de Bombeiros, 24 pessoas foram resgatadas com vida e 967 estão desabrigadas; total de desaparecidos é de 218

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2022 17h04 - Atualizado em 18/02/2022 21h12
Carl de Souza/AFP Uma mulher limpa dentro de um supermercado que foi atingido por fortes inundações em Petrópolis De acordo com o Corpo de Bombeiros, 967 pessoas estão desabrigadas; há 215 desaparecidos

Dias depois de ser atingida por fortes chuvas, a cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, vive um cenário de caos. Além dos estragos causados pelas chuvas e das 136 vítimas fatais registradas até o momento, a cidade está sofrendo com saques. Segundo informações apuradas pela Jovem Pan, 218 pessoas estão desaparecidas no momento. No início da noite desta sexta-feira, 18, a chuva forte voltou a atingir o município da região serrana do Estado e as sirenes de alerta voltaram a tocar para alertar sobre possíveis novos deslizamentos  identificados em diferentes pontos da cidade, como o Morro da Oficina, uma das áreas mais atingidas. O Corpo de Bombeiros informou que 24 pessoas foram resgatadas com vida durante as ações da corporação e que 967 estão desabrigadas. Além disso, 41 equipes dos bombeiros trabalham em 24 pontos da cidade em busca de vítimas.

Ao longo da tarde, as autoridades receberam relatos de casas abandonadas pelos moradores devido ao risco de desabamento que estão sendo invadidas por saqueadores, que buscam eletrodomésticos, móveis e outros bens que as famílias deixaram para trás. Mais cedo, a Defesa Civil Nacional havia alertado para a possibilidade “muito alta” de deslizamentos de terra em razão das chuvas dos últimos dias. “Associado a esta situação, a previsão numérica indica chuva ao longo desta sexta-feira (dia 18), que poderá ser na forma de pancadas de intensidade moderada especialmente a tarde e noite, aumentando o risco de deslizamentos de terra em encostas ocupadas, mas também em encostas naturais”, diz nota.

Na manhã de hoje, o presidente Jair Bolsonaro (PL) sobrevoou o local e viu as áreas mais atingidas pelas chuvas. Em coletiva de imprensa, o mandatário classificou a situação da cidade como “imagem de guerra” e relatou uma “intensa destruição” nas ruas do município. “Vimos pontos localizados, mas de uma intensa destruição. Vimos regiões que existiam casas, pelo que nós vimos perifericamente ao estrago causado pela erosão. É uma imagem quase que de guerra. É lamentável. Tivemos uma perfeita noção da gravidade do que aconteceu aqui em Petrópolis”, afirmou Bolsonaro. Além dele, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve no local e detalhou as medidas adotadas para mitigar os prejuízos causados pelas chuvas.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga