PF deflagra operação contra fraudes no VLT de Cuiabá, obra prevista para a Copa

  • Por Jovem Pan
  • 09/08/2017 14h45
Com obras paradas, blocos de concreto foram colocados para separar trilhos do VLT de Cuiabá e avenidas

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira uma operação contra irregularidades nas obras do VLT de Cuibá. A operação Descarilho cumpre 18 mandados de busca e apreensão no Mato Grosso, Minais Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Entre os investigados, está o ex-secretário da Copa do Mundo no Mato Grosso, Maurício Guimarães. Ele foi conduzido coercitivamente à sede da PF para prestar depoimento.

O VLT ligaria as cidades de Campo Grande até Várzea Grande, na região metropolitana da capital do Mato Grosso. As investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal apontaram fraudes em procedimentos licitatórios.

Segundo os investigadores, foram identificados indícios de acertos de propina com representantes de empresas integrantes do Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande.

Eles também apontam crimes de associação criminosa, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de dinheiro que teriam ocorrido durante a escolha do modal do VLT e a execução da obra em Cuiabá.

Esta obra estava prevista para a Copa do Mundo, mas está parada desde dezembro de 2014. Ao todo, já foi investido mais de 1 bilhão de reais na construção do VLT, que ainda está longe de terminar.

Com informações do repórter Jovem Pan Bruno Escudero: