PF tenta desarticular célula do PCC em São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 21/02/2018 08h36 - Atualizado em 21/02/2018 09h28
Arquivo/Marcelo Camargo/ABr Arquivo/Marcelo Camargo/ABr 12 pessoas foram presas e levadas para depor na sede da PF da capital paulista

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (21) a Operação Frater, que tem por objetivo desarticular um núcleo da quadrilha Primeiro Comando da Capital (PCC) especializado no tráfico de drogas interestadual.

Ligado ao PCC, o grupo criminoso recebia cocaína na cidade de São Paulo, distribuía a droga aos locais de venda que controlava e a revendia no varejo, em pontos da região metropolitana e da capital paulista, de acordo com a PF.

Já foram presas temporariamente 12 pessoas e levadas à sede da PF para serem interrogadas. Também foram realizadas buscas domiciliares em 19 locais. Os 31 mandados judiciais foram cumpridos pela PF nas cidades São Paulo, Mogi das Cruzes, Santo André, Jarinu e Praia Grande, todas no Estado de São Paulo.

Durante a investigação, iniciada em janeiro do ano passado, foram apreendidos 890 quilos de cocaína, 11 fuzis, duas pistolas, grande quantidade de munição e três bloqueadores de telefone celular.

A PF classifica a ação como “um importante golpe na estrutura do PCC, desarticulando uma relevante célula da facção responsável pelo tráfico interestadual de drogas e armas”.

Os investigados serão indiciados pela prática de crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, que preveem penas de 5 a 15 anos de reclusão e multa e 3 a 10 anos de reclusão e multa, respectivamente.

Alguns também responderão pelo crime de posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, cuja pena cominada é de reclusão de 3 a 6 anos de reclusão mais multa.