PF prende ‘principal comparsa’ de mandante dos assassinatos de Dom Phillips e Bruno Pereira

Assassinatos aconteceram em 5 de junho de 2022, perto da Terra Indígena do Vale do Javari, em Atalaia do Norte, no Amazonas

  • Por Jovem Pan
  • 18/01/2024 20h45
Reprodução/Instagram/@guajajarasonia Montagem com fotos de dois homens O indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips

A Polícia Federal informou nesta quinta-feira, 18, que mais um suspeito envolvido nas mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, em 5 de junho de 2022. Jânio de Freitas de Souza foi preso em Tabatinga, no Amazonas. Ele é considerado braço-direito de Ruben Dário da Silva Villar, conhecido por Colômbia. Em nota, a PF afirmou que ele foi preso por “falsificação de documento de identidade, bem como também pode ser chefe de uma organização criminosa transnacional armada”. No inquérito que apura a morte de Bruno e Dom, já foram indiciados os executores, os ocultadores dos corpos das vítimas e o mandante.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

Bruno e Dom foram vítimas de uma emboscada na região da Terra Indígena Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte, no Amazonas. Eles foram mortos a tiros, esquartejados, queimados e enterrados na região. Os corpos foram encontrados dez dias depois. Na fase inicial da investigação, a PF prendeu três pescadores que teriam participado diretamente do crime. Já no fim de janeiro de 2023, Colômbia foi apontando como mandante dos homicídios. Ele está preso e é investigando por contrabando, tráfico de drogas e pesca ilegal. De acordo com a PF, o crime teria sido encomendado porque Dom e Bruno estavam causando “prejuízos financeiros” ao esquema de pesca clandestina na região.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.